ABL JUNTOS

Famílias imperfeitas, mas saudáveis

“O rei, com o rosto coberto, gritava: Ah, meu filho Absalão! Ah, Absalão, meu filho, meu filho!” (2 Samuel 19.4)

Problemas familiares estão aos montes registrados nas Escrituras e na história da humanidade. Olhada de longe, muitas famílias parecem perfeitas. É apenas uma ilusão de ótica, pois não são. Famílias perfeitas não existem e nunca existirão. Como podem pessoas imperfeitas que se casam, geram filhos e tornam-se pais imperfeitos de filhos imperfeitos, chegarem a ter famílias perfeitas? 


A história das famílias é cheia de erros. Grandes homens na história e nas Escrituras falharam terrivelmente como pais e mulheres, como mães.
No texto de hoje temos o lamento do grande Davi por seu filho Absalão a quem não teve a coragem para repreender e nem a sabedoria para dele se aproximar. Um filho que o desonrou de várias maneiras e, ao que tudo indica, o fez sentir-se terrivelmente culpado como pai.  Davi não errou apenas com Absalão. A leitura do segundo livro de Samuel pode lhe mostrar isso.

Davi, o maior rei da história de Israel, foi um pai tímido e confuso na relação com seus filhos. Seu pai, Jessé, também havia falhado com ele, julgando-o como alguém sem muitas possibilidades, em quem jamais apostaria para algo grandioso.
Mas já sabemos que ele estava enganado. A história entre pais e filhos é marcada por erros de todos os tipos. O melhor que temos a fazer é reconhecer isso rapidamente para termos as melhores chances. Não podemos ser perfeitos, mas podemos ser saudáveis! Uma família saudável é uma família onde se aprende e se ensina a amar. 


Em que há princípios e responsabilidades que são esclarecidos nas vivências diárias. Em que pais agem como pais e os filhos são ajudados a compreender e respeitar a posição parental. Em que os filhos na infância recebem proteção e ensino, limites e oportunidades. Na adolescência são ajudados a lidarem com sua humanidade e como jovens e adultos, são respeitados e encorajados.

O aprendizado na família dura a vida toda e podemos facilmente pensar que aprendemos tarde demais. Depois de criar nossos filhos os criaríamos muito melhor se pudéssemos começar de novo! Mas isso não significa que família é um lugar frustrante. De forma alguma! É o lugar de encontrarmos e valorizarmos a vida. Voltemos nosso coração para Deus e roguemos a Ele sabedoria e direção. Aprendamos com Deus a amar, servir e conviver para o bem. Tenhamos atitudes melhores com nosso cônjuge e filhos. Aprendamos uns com os outros e façamos de nossa família um lugar confiável e acolhedor para cada um de nós. A família pode ser um lugar seguro, em que cada um encontre espaço para ser verdadeiro sem temer rejeição ou punição. Só o amor de Deus agindo em nós faz isso! Em 2016, desejo que você faça uma grande diferença em sua família. Uma boa diferença. Inesquecível! Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo esteja com você.

Fonte: www.adiberj.org