ABL JUNTOS

A história da salvação

Tudo o que existe nesta vida, tem a sua história. A salvação que Deus criou para nós seres humanos também tem a sua história. Queremos nestas poucas palavras sintetizar a história da salvação. Ela começou no livro do Gênesis capítulo 3, quando o representante da raça humana se rebelou contra o Seu Criador. Deus prometeu neste texto a vinda do Salvador para esmagar a cabeça da serpente, que é o próprio Satanás. 

Quando falamos da pessoa do Salvador, falamos da própria salvação, pois a Bíblia O considera como tal. Ele aparece no livro da Lei, no livro dos Salmos e dos Profetas. Ora é chamado de Sacerdote, ora de Profeta, ora de Redentor; e assim a salvação vai sendo desenvolvida através da Bíblia. Surge diante disto a pergunta: Salvação de que, Salvador para que? Desde que houve rebelião, surgiu à necessidade de salvação e do Salvador, levando em conta que esta raça chamada humana, vem se pervertendo dia a dia; o pecado adquirindo novas cores, muitas vezes com disfarce, outras vezes com cores berrantes. O homem pecador, pervertido pode produzir coisas boas, que o capacitem a se regenerar?

 
A Bíblia considera o homem um ser morto para Deus. Se estiver morto, precisa ressuscitar; por quem? Por si mesmo? Desde quando morto tem poderes? A Bíblia pergunta: “Se vós sendo maus, podeis fazer coisas boas?”. Pode o perverso praticar o bem, bem para a salvação? Deus olhando lá do céu sobre os homens viu que não há um justo sequer um, todos se perverteram Sl 14:1. Portanto o homem estava carecendo de um ser que fosse perfeito e que representasse a vontade do Criador. Por isso, o Senhor Jesus diz: “Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido” (Lucas 19:10). Porém o homem de modo geral não aceita a intervenção divina. Ele quer fazer a sua própria salvação, praticando “boas obras”. Em última analise, ele quer ser o seu próprio salvador, e não consegue; por isso cada dia se mergulha no lamaçal do pecado. Ele precisa reconhecer a sua incapacidade; e voltar humildemente para a salvação que Deus lhe preparou.

Entretanto, como Deus o havia contemplado desta maneira, providenciou-lhe o Salvador, aquEle em cuja boca nunca se achou engano. Lamentavelmente, o homem não se conformando com a salvação de Deus, crucificou esse Salvador. Ele teima em dizer: “Eu não sou tão pecador que precise de um salvador que tem que padecer muito até a morte”. O próprio apostolo Pedro disse a Jesus, que não era necessário passar por essa humilhação e sofrimento, como que sentindo que poderia ajudar Jesus na salvação da humanidade. O próprio homem sente os horrores de sua rebelião contra o seu Criador uma vez que perdeu o paraíso, caminhando a passos largos em direção à Perdição. Como vemos, abriu-se um abismo intransponível entre Deus e o Homem. Perdição foi preparada por Deus para os perdidos, e todos estão perdidos. E Pedro em Atos 4:12, diz que na terra não há salvação para o homem, se não na graça de Jesus Cristo. E a salvação que Deus preparou para o homem, este continua rejeitando. Ele a busca onde ela não existe.

E Deus lhe diz: “Porque o salário do pecado é a morte; mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna por Cristo Jesus nosso Senhor” (Rm 6:23). Como podemos ver a queda do homem e a sua salvação, começaram no Éden, e vão terminar no maravilhoso paraíso incomparavelmente melhor do que aquele que o homem perdeu; uma vez que aquele que lhe proporciona esta bênção, se fez o Cordeiro de Deus e também o Leão da tribo de Judá: Humilde, Manso e também Valente como o leão da selva. Então prezado leitor, agora que você conhece a história da salvação de Deus, irá rejeitá-la? 

Não basta todo esse tempo que viveu na incerteza, ou nas falsas promessas criadas pelos homens, e muitas vezes por você mesmo? Por que trocar o certo pelo incerto, e o excelente pela miséria? Decida hoje mesmo para tomar posse desta salvação, gratuitamente. Concluindo leia esta palavra: “Ai daquele que contende com o seu Criador, caco entre outros cacos de barro!” (Isaias 45:9a).
Pr. Timofei Diacov