ABL Juntos_Outubro 2018

ABL Juntos_Outubro 2018

Saber Envelhecer

“Na velhice ainda darão frutos, serão viçosos e verdejantes, para proclamar que o Senhor é Justo. Ele é minha rocha, e nele não há injustiça” (Salmo 92.14,15).

Saber envelhecer é uma arte. O envelhecimento é o processo natural da vida. Ao nascermos, iniciamos o processo de envelhecimento e morte. Sabemos que nem todos chegam lá. No Brasil, a expectativa de vida aumenta a cada época. Significa dizer que as pessoas estão vivendo mais em função de informações, da ciência, a geriatria, a alimentação, exercícios físicos, programas de saúde da terceira idade enfatizando a prevenção, o trabalho e a vida em comunidade como terapias. Algumas empresas têm dado oportunidades para os idosos nos seus quadros. Os relacionamentos saudáveis são muito importantes especialmente na fase do envelhecimento. Infelizmente no Brasil não temos dado ao idoso o valor que ele possui. Precisamos fazer a inclusão com mais eficiência e eficácia.

Reconhecer suas limitações físicas e a potencialidade da sua experiência no Senhor são atitudes do idoso sábio, aquele que conhece a Cristo, que confia na Sua suficiência. É verdade, também, que exercitar-se faz muito bem ao corpo, à saúde. A caminhada e alguns exercícios específicos são de grande valor para essa faixa etária. Não dá para colocar o pijama.
É preciso usar o macacão, a roupa de trabalho. Nos países desenvolvidos, há muitos executivos idosos que tomam assento nas cadeiras dos Conselhos de Administração das companhias. Homens experientes vendem sua capacidade de discernimento, de visibilidade e orientações em função de sua carreira profissional.


Saber envelhecer é ser grato a Deus pela vida, saúde, família, pelos amigos e os irmãos. A gratidão é um componente saudável na vida do idoso. Agradecer a Deus é reconhecer que toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vêm dEle e que nEle não há sombra de variação (Tg 1.17). A gratidão retarda a velhice. Enternece o coração.  Deus se agrada de um coração agradecido. Não foi à toa que Jesus, depois de ter curado dez leprosos, constatou que só um voltou para agradecer. Os Salmos estão cheios de gratidão a Deus por quem Ele é e pelo que faz. Mas há muitos que são ingratos e murmuradores, pois “o dia do benefício é a véspera da ingratidão”.   

Além de ser grato, o idoso deve viver pela fé (Hc 2.4; Rm 1.17). A fé renova a mente, revigora o coração e equilibra as emoções. Acima de tudo, agrada a Deus (Hb 11.6).A fé na vida do idoso o torna útil, frutífero e proativo. Ele traz positividade e generosidade. A fé renova as forças, amplia a visão e torna o idoso ativo na família, igreja e sociedade. A fé produz confiança e esperança. A fé torna o idoso mais corajoso e dependente de Deus Pai. Ele vê o invisível. Crê na Palavra de Deus. Confia na  fidelidade de Deus.

A gratidão e a fé levam o idoso ao serviço amoroso. Jesus nos ensinou a servir. Ele mesmo é o modelo de servo (Mt 20.28). Pedro ordena “servi uns aos outros conforme o dom que cada um recebeu, como bons administradores ou despenseiros da multiforme graça de Deus” (1 Pe 4.10). Como é saudável servir! O trabalho voluntário é uma benção especialmente na terceira idade. O serviço moroso é aquele que exercido com o caráter de Cristo Jesus. O salmista nos ensina a “servir com alegria e nos apresentarmos ao Senhor com cânticos” (Sl 100.1,2).

Então, a gratidão, a fé, o serviço amoroso nos conduzem a alegria. Devemos servir ao Senhor com alegria. Paulo nos ensina a nos alegrarmos nEle (Fil 4.4). A alegria no Senhor é a nossa força (Neemias 8.10). A nossa alegria está no Senhor independente de circunstancias. Paulo e Silas estavam presos, mas alegres. A alegria é a música da alma satisfeita em Deus. Graças a Deus pela alegria! Diz a Palavra que o coração alegre aformoseia ou embeleza o rosto, mas o espírito se abate pela dor do coração (Pv 15.13). Alegra-se no Senhor significa estar em sintonia com Ele no Espírito Santo.

Por último, saber envelhecer significa louvar a Deus, nosso Pai. Os salmos estão repletos de louvor. Devemos louvar, engrandecer, exaltar o Senhor em todo o tempo. O seu louvor deve estar sempre nos nossos lábios. Louvá-lo pela criação, salvação,  provisão,  proteção e segurança em Cristo Jesus. Louvá-lo, acima de tudo, por Seu amor incomparável, insubstituível e imensurável. Que grande amor, excelso amor com que Ele nos amou em Cristo Jesus antes dos tempos eternos! Nada e ninguém poderá nos separar do Seu amor que está em Cristo Jesus (Rm 8.38,39). A nossa perfeita segurança está nEle. O Seu amor em nós lança fora todo o medo (1 João 4.18).

Saber envelhecer, que benção, paz e harmonia interior. Aguardar com confiança e esperança o Seu chamado. Nele somos satisfeitos, completos e mais que vencedores. É Ele que dá força ao cansado e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor (Is 40.29). Os que esperam no Senhor terão suas forças renovadas a cada dia (Is 40.31). Aqueles que estão no Senhor não olham a eternidade pela perspectiva do tempo, do passageiro, mas vêem o tempo pela ótica da eternidade. Já estamos na eternidade com Ele. É uma questão de tempo. Devemos remir o tempo (Ef 5.16). Vivamos para a glória dAquele que nos ama com um amor furioso em Cristo Jesus, nosso Salvador e Senhor!

Pr. Oswaldo Luiz Gomes Jacob

Pastor da Segunda Igreja Batista em Barra Mansa – RJ